Atletismo

Diamond League

Nesta sexta-feira, dia 03, começa em Doha, no Catar, a Diamond League em sua décima edição, com transmissão exclusiva no BANDSPORTS, as 13 horas. Para este ano, serão 32 disciplinas (16 para as mulheres e 16 para os homens) em 14 edições, na Ásia, Europa, América do Norte e África.

A IAAF, Associação Internacional de Federações de Atletismo anunciou que o vencedor de cada etapa irá receber um diamante de vidro gravado personalizado, enquanto o vencedor no final da temporada vai receber o Troféu Diamante além de um prêmio de 50 mil dólares.

Nova pontuação

A IAAF Diamond League deste ano vai adotar um modelo em que os atletas ganham pontos nas primeiras 12 edições para se qualificar para as duas etapas finais.

Nas edições anteriores, os atletas acumulavam pontos ao longo da temporada. O atleta com o maior número de pontos era o vencedor.

Este ano, os vencedores de cada disciplina nas finais serão coroados como campeões IAAF Diamond League.

O sistema de pontuação também mudou. Enquanto anteriormente apenas os seis primeiros colocados em cada evento ganhavam pontos, os oito primeiros, agora serão recompensados. Oito pontos vão para o vencedor, sete pontos para o segundo lugar e assim por diante, com um ponto para o atleta em oitavo lugar.

Cada disciplina será realizada seis ou quatro vezes antes da final. No final dos 12 encontros de qualificação, os principais sete, oito ou 12 atletas (dependendo da disciplina) serão convidados a competir na final. Em caso de empate, o melhor desempenho e vitórias durante a fase de qualificação será usado como critério.

Nos 12 encontros de qualificação, todas as disciplinas têm o mesmo prêmio em dinheiro, além de prêmios extras:

1 – 10.000 dólares
2 – 6.000 dólares
3 – 4.000 dólares
4 – 3.000 dólares
5 – 2.500 dólares
6 – 2.000 dólares
7 – 1.500 dólares
8 – 1.000 dólares

O prêmio em dinheiro será maior para as finais:

1 – 50.000 dólares
2 – 20.000 dólares
3 – 10.000 dólares
4 – 6.000 dólares
5 – 5.000 dólares
6 – 4.000 dólares
7 – 3.000 dólares
8 – 2.000 dólares

IAAF Diamond League – Programação
03 de maio – Doha, Catar
18 de maio – Xangai, China
30 de maio – Estocolmo, Suécia
06 de junho – Roma, Itália
13 de junho – Oslo, Noruega
16 de junho – Rabat, Marrocos

30 de junho – Stanford, Estados Unidos

05 de julho – Lausanne, Suiça
12 de julho – Mônaco, Mônaco
09 de julho – Londres, Inglaterra
16 de julho – Rabat, Marrocos
21 de julho – Londres, Inglaterra
18 de agosto – Birmingham, Inglaterra
24 de agosto- Paris, França

29 de agosto – Zurique, Suiça
06 de setembro – Bruxelas, Bélgica

Sobre o autor

Wanderlei Oliveira

Wanderlei Oliveira

Técnico fundador do Clube Corpore, em 1982, e do Pão de Açúcar Club, em 1992. Desde 2000 é comentarista e blogueiro.

1 Comentário

  • Relato de um menino sonhador
    Eu, Reinaldo Dorotheia Sange, morava na época na Zona Leste de São Paulo, no bairro Ponte Rasa, vila Rio Branco, com 16 anos de idade sonhava em andar de avião e ao comentar com os amigos fui chacoteado, devido a meu pai ser lixeiro, eu ser pobre e muitas das vezes não ter o que comer e vestir.
    Um professor chamado Walter Santa Rosa, professor de Educação Física da Escola Juarez Távora do município de São Paulo, estava selecionando alunos para os jogos escolares, e ao ler uma redação minha, provocada por ele, me selecionou para equipe de atletismo da escola. O professor levava os alunos com seu próprio carro e ainda trazia lanche de casa, sempre que tinha merenda escolar coloca os menos favorecidos na fila, por uma ou duas vezes para se alimentar.
    Juntando meu sonho, vontade e apoio recebido, me dediquei muito em todo período de treinamento, seja nos dias que treinei de baixo de chuva, sol forte, frio, fome, sede. Em 17 de Julho de 1983 com o tempo de aproximadamente 16 minutos e 1 segundo em Brasília na pista de atletismo fui o quarto colocado nacional onde chorei muito por perder o terceiro lugar por um dedo de distância.
    Um amigo ex-usuário de droga e meu vizinho me contou que tinha um técnico de nome Wanderlei Oliveira que dava orientação de esporte na Av. 9 de Julho, na Associação de corredores Paulista, onde me interessei e fiz contato, obtive orientação e treinamento, como se fosse uma receita, mês após mês. Na época eu treinava com bamba, conga e as vezes kichutes, que eram tênis e muitas das vezes estavam furados e com papelão dentro, shorts de lona e camisa de algodão.
    Em 1985 fui incorporado no 2° Exército Brasileiro, região do Parque D. Pedro, no centro de São Paulo. Através da disciplina, atitude, gestos que aprendi com o Prof. Wanderlei e o Subtenente Iremar, em 20 de outubro de 1986 fui Vice-Campeão Paulista com o tempo de 15 minutos e 30 segundos na pista do Ibirapuera. O Prof. Wanderlei sempre motivava os seus alunos a obter a meta determinada através da tabela de tempo passada e treinada por ele, como motivação premiava aqueles que atingissem as metas, era muito duro pois todos os corredores da época eram pobres, sem recursos financeiros para comprar materiais esportivos, onde na corrida noturna da Corpore nos 6km fiz 19 minutos e 1 segundo, chegando perto dos principais corredores da Corpore, ganhando dois pares de Tênis do professor.
    Quanto a estrutura nas corridas, eram muito difícil, nem sempre tinha água, os corredores largavam colados e pisavam uns nos outros, acontecia de perder o tênis muitas vezes, mas o que não podia era cair e cortar percurso, pois o preço era alto. Na época os melhores corredores eram, José João da Silva – SPFC, João da Mata Ataide – PM de MG, Edson Bergara – Atlântica Boa Vista, Artur de Freitas Castro – A.D.C Eletropaulo, João Alves de Souza “Passarinho” – SESI, Klevinsostenes C. Albuquerque – Eletropaulo, Edvaldo Cardoso Neves – Corpore, Valdeonor Ferreira Santos – SESI, Wanderlei Cordeiro de Lima – SESI, Damião Marciel da Silva – Corpore, Júlio Nicassio – Padote, Nelson Teodoro Gomes – Corpore, José Messias do Amaral – SESI, Reinaldo Dorotheia Sange – Corpore, Edmilson do Amaral – A.D.C. Melhores resultados que obtive com o professor Wanderlei Oliveira, em 1985 nos Jogos Marciais do Exército, sendo campeão em equipe no estado de Minas Gerais, em 1986 na Seletiva para Jogos Mundiais de Cross Country, Rio de Janeiro a ser realizado na Tunísia – África, 10 mil metros em 29 minutos e 50 segundos, classificado em 5° lugar e tempo exigido no Centro de Formação de Marinheiro do Brasil, em 1986 na Escola de Educação Física da Polícia Militar 4 mil metros e 90 em 12 minutos, seletiva para entrar na Equipe da ADPM EEF PM, Maratona de Cubatão em 20/09/1992 sendo 1° Master Masculino com tempo de 2 horas e 23 minutos e 3 segundos, Maratona de Berlin em 28/09/1996 com o tempo de 2 horas e 29 minutos, Maratona Marines Corp Washington, DC United States com o tempo de 2 horas e 27 minutos sendo o 4° colocado geral e o 3° Militar, Maratona de Nova York em 19 de Dezembro de 1997, com o tempo de 2 horas e 26 minutos, Ultra maratona Extra hipermercado Campinas – SP 100Km com tempo de 7 horas e 30 minutos, primeira participação nesta modalidade, sendo o 5° colocado geral.
    Hoje aos 54 anos sou Teólogo, Pastor e Capelão Militar Voluntário na função de 2° Tenente da Polícia Militar do Estado de São Paulo, morador na cidade de Medianeira no Paraná, casado, 3 filhos e cuide de uma pessoa com necessidades especiais, estou em Medianeira a 3 anos para apoiar meu filho que estuda na UTFPR na área de TI, após mais ou menos 10 anos fora do esporte, recebi uma letra do Professor Wanderlei Oliveira “Tente outra vez”, voltei a treinar e após 4 meses de treino com o Prof. Wanderlei participei da Corrida Cascata em Foz do Iguaçu no dia 2 de Junho de 2019, com o tempo de 1 hora e 49 minutos nos 21 Km.
    Deixo meus agradecimentos ao Wanderlei Oliveira técnico de Atletas, Professor Walter Santa Rosa Prof. De Educação Física, Professor Adevanir da Associação Atlética de Guarulhos, Subtenente Iremar chefe da equipe do 2° Exército e Departamento de Esporte, Coronel do Exército comandante Donton Pacheco de Moraes do 2° Exército, Subtenente Batista chefe da equipe de atletismo da Escola de Educação Física da Polícia Militar, Capitão PM Jaime comandante da equipe de atletismo da Educação Física PM ADPM. Comandante da EEPM – Coronel Raul Nogueira e a todos que as bençãos de Deus os alcancem por colaborar em meu crescimento corpo, alma e Espírito.

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.