Atletismo

ZOOM SQUAD 100% FEMININO SE PREPARA PARA A MARATONA DE CHICAGO

Zoom Squad Nike

Grupo de corredoras amadoras apoiadas pela Nike segue treinamento
intenso em busca da quebra de recordes.

A Nike nasceu nas pistas de corrida de atletismo da Universidade do Oregon e desde então tem perseguido a missão de levar inspiração e inovação aos atletas* em todo o mundo. Para a Nike, se você tem um corpo, você é um atleta. É justamente essa obsessão em servir os atletas, tanto os de performance quanto os amadores, que faz a Nike ser a marca referência no que há de melhor em inovação e tecnologia para os corredores. Há mais de 40 anos, a Nike impulsiona e defende as atletas mulheres – desde o pioneirismo na primeira maratona feminina olímpica, nos Jogos de 1984 com a atleta Joan Benoit Samuelson, até os dias de hoje, com projetos de incentivo que visam o desenvolvimento e a maior participação das mulheres no esporte.

Além dos avanços na tecnologia dos produtos, a Nike vem promovendo ações para mudar a percepção do esporte para as mulheres no Brasil. Depois de ter encontrado a mulher mais rápida de São Paulo com o desafio Zoom Speed Series em 2018, este ano a marca apresenta o novo Zoom Squad formado pela primeira vez por um time 100% feminino, que irá correr a Maratona de Chicago no dia 13 de outubro.

Para Renata Romanholi, gerente de marca para corrida da Nike do Brasil, o projeto vai além de quebrar recordes na maratona de Chicago. O diferencial desse Zoom Squad 100% feminino é a diversidade de histórias com a corrida, a vontade de se desafiar e dar o melhor durante toda a jornada de treinos e no dia da prova. A competição é em busca da melhor marca pessoal e não entre o time. Essa sororidade ajuda a enfraquecer estereótipos preconceituosos, abre portas pro diálogo e é uma fonte de inspiração verdadeira e genuína para muitas outras mulheres”.

Rafela Bueno, Joice dos Santos, Alice Yuri, Paula Narvaez e Sabrina Gusson

A equipe conta com as corredoras Alice Yuri, Joice dos Santos, Paula Narvaez, Rafaela Bueno e Sabrina Gusson que toparam o desafio e contarão com o suporte da Nike para buscar seus recordes pessoais em Chicago. Além disso, o Zoom Squad ainda tem como madrinha do projeto a atual atleta de elite e líder do ranking brasileiro da Cbat –  Tatiele Carvalho –  e todo um time de especialistas para garantir que a preparação até o dia da prova seja o mais próximo possível do treinamento desenvolvido com atletas de alto rendimento, incluindo a inusitada experiência em treinar em alta altitude em um running camp em Boulder – Colorado – nos Estados Unidos.

“Estamos tendo o melhor suporte, tudo pensando em nossa melhora de performance e de vivermos a melhor jornada, sendo tratadas como atletas de elite, com apoio de fisioterapia, suplementação, materiais esportivos, e ainda teremos uma experiência única que ficará marcada pra sempre”, comenta Sabrina Gusson, que iniciou a vida no esporte por meio da natação, se apaixonou pela corrida por motivação dos colegas e trocou as piscinas pelas pistas.

O convite para fazer parte do Zoom Squad foi uma surpresa boa, mas que trouxe desafios para Paula Narvaez, principalmente em conciliar a rotina de treinos para maratona com a maternidade. “Apesar de desafiador, fiquei muito feliz em representar as mães no projeto, mostrando que se houver planejamento, amor, disciplina e a compreensão da família, a gente consegue sim se redescobrir no esporte depois da maternidade” conta Paula, que em 2018 deu à luz ao seu segundo filho, Nicolas.

Fazer parte de um time 100% feminino é algo que diz muito e tem um significado especial para as corredoras. “Acho que temos crescido no esporte, e ter um grupo de performance feminino como esse é uma chance de mostrar que temos espaço. Estou junto de quatro mulheres que admiro muito. Poder compartilhar nossas histórias é especial”, comenta Rafaela Bueno, que encontrou na corrida força e dedicação para enfrentar distúrbios alimentares. Depois de passar anos com vergonha do próprio corpo, hoje tem orgulho de ver tudo o que o corpo é capaz de fazer. Joice dos Santos, que estreou na maratona de Chicago em 2018 também ressalta o quão importante é fazer parte de um time composto somente por mulheres “Estou muito feliz e me sinto privilegiada em fazer parte de um grupo de mulheres que se destacam por serem competitivas, amarem incondicionalmente a corrida de rua e por ver as mulheres ganhando espaço em todas as áreas, principalmente no mundo da corrida”.

Sobre o autor

Wanderlei Oliveira

Wanderlei Oliveira

Técnico fundador do Clube Corpore, em 1982, e do Pão de Açúcar Club, em 1992. Desde 2000 é comentarista e blogueiro.

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.