Atletismo

Treinamento em altitude

Há 65 anos, é realizado nos Estados Unidos, o American College of Sports Medicine, que tem como objetivo pesquisar tudo que acontece com o organismo do ser humano durante a atividade física.
Em pesquisas recentes realizadas por fisiologistas, especializados em esforço físico que desenvolvem programas de treinamento em altitude com atletas de alta competição, ficou evidenciado que:

• Há um aumento da capacidade de transporte de oxigênio de células vermelhas no sangue;
• Aumento do número de capilares que transportam oxigênio pelo sangue para as fibras musculares;
• Aumento da atividade de enzimas que convertem oxigênio em energia com as células das fibras musculares.
Fato este que pode resultar numa grande capacidade de resistência aeróbia (qualidade principal para as corridas de longa duração)

Cuidados iniciais

Nos primeiros dias de treinamento em altitudes superiores a 2.500 metros, podem ocorrer, alguns desconfortos pela falta de adaptação:
• Complicações respiratórias
• Desidratação
• Tosse
• Problemas digestivos
• Dores de cabeça e insônia
• Instabilidade de pressão sangüínea
• Infecção na traquéia.

O ideal, segundo recomendação dos fisiologistas, é uma adaptação inicial de aproximadamente 10 dias, que consiste de corridas em ritmo confortável (em equilíbrio de oxigênio), com um aumento gradativo no volume (quilometragem).
Na segunda fase, de aproximadamente 7 dias, pode-se aumentar um pouco o ritmo das corridas, mas sempre fazendo uso do controle da monitorização cardíaca para não ultrapassar o limiar anaeróbio.
No último estágio, também de aproximadamente 7 dias, podem ser introduzidos alguns treinos de qualidade, como o interval-training (repetições na distância de 400 metros com pausa ativa de 200 metros entre cada repetição), e treinos fracionados (nas distâncias de 1.000 e 2.000 metros com recuperação passiva de 3 a 4 minutos).
Os fisiologistas também recomendam que haja um período de 3 a 5 dias de recuperação em baixa altitude antes de uma competição importante. (não necessariamente ao nível do mar, exceto se a competição for realizada à beira mar).

Sobre o autor

Wanderlei Oliveira

Wanderlei Oliveira

Técnico fundador do Clube Corpore, em 1982, e do Pão de Açúcar Club, em 1992. Desde 2000 é comentarista e blogueiro.

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.