A maratona mais famosa do mundo

Foto crédito: Fernanda Paradizo – Chegada da Maratona de Nova York

Maratona de Nova York

No início era realizada no último domingo do mês de outubro, depois passou para o início do mês de novembro. Mais de 50 mil corredores se apresentam na Big Apple. Conheça um pouco da história dessa prova que encanta os corredores há 50 anos.

A primeira edição do evento aconteceu em 1970.

Os 42.195 metros do percurso, ou 26,2 milhas – como preferem os norte-americanos -, eram percorridos dentro do Central Park (quatro voltas de 6 milhas). Dos 127 corredores que largaram somente 55 conseguiram cruzar a linha de chegada. Diz-se que não havia mais do que 100 pessoas presenciando o evento. O vencedor foi o corredor norte americano Gary Muhrcke com 2h31min38seg. Hoje, aos 81 anos, Murhrcke continua treinando e é uma das figuras mais queridas nas festas que antecedem a prova. Além de dirigir umas das melhores lojas especializadas em corrida. Lá você pode testar os pares de tênis que ele mesmo indica, correndo em uma pista, dentro da própria loja, a Super Runners Shop (é a loja preferida do empresário Abílio Diniz, que correu nos anos 1994, 95 e 97)

Seis anos depois da realização da primeira edição, em 1976, o percurso se estendeu para as ruas nova-iorquinas e a maratona passou a ser um verdadeiro tour pela cidade.
Os primeiros vencedores no percurso que perdurou por exatos 23 anos, que inclui Staten Island, Brooklyn, Queens, Bronx e Manhattan, foram os americanos Bill Rodgers, o homem com mais vitórias em Nova York (quatro consecutivas de 1975 a 1979), e Miki Gordan, na época com 41 anos. Apenas 2 mil pessoas alinharam-se para a largada na ponte Verrazano, que se tornou o verdadeiro cartão de apresentação da maratona.
Como o passar dos anos, outros atletas escreveram seu nome na história dessa prova, mas nenhum deles ganhou tanto destaque quanto a norueguesa Grete Waitz. Em dez anos, entre 1978 e 1988, ela venceu nove vezes, chegando a quebrar em três oportunidades a marca mundial. Quando Fred Lebow descobriu que estava com câncer e resolveu celebrar seu 60º aniversário correndo em 1991, foi Waitz quem teve a honra de escoltá-lo em todo o percurso, finalizado em 5h32min43s. Lebow morreu em outubro de 1994, às vésperas de presenciar o 25º aniversário de sua adorada corrida.

De 1970 para cá, tudo mudou. A maratona consegue atrair hoje cerca de 2 milhões de expectadores ao longo do percurso. São 13 mil voluntários trabalhando no dia da corrida e 3 toneladas de medalhas destinadas aos 50 mil corredores que chegam até o final. Com toda essa estrutura e organização, fica fácil entender porque Nova York é considerada a maratona mais famosa do mundo.
O ataque de 11 de setembro fez com que a quantidade de estrangeiros que correm lá diminuísse um pouco, mas nem por isso tirou o brilho do espetáculo. Em 2012, o Furacão Sandy devastou a cidade e a prova foi cancelada 48 horas antes.

O queniano Geoffrey Mutai é o atual recordista com 2h05min06s estabelecido em 2011; o recorde anterior pertencia ao etíope Tesfaye Jifar com 2h07min43s, de 2001. Entre as mulheres, o melhor resultado é de 2003, da queniana Margaret Okayo, com  2h22min31s.

Brasileiros em Nova York

Em 1982 os brasileiros descobriram a Maratona de Nova York.Com a criação da CORPORE Brasil em abril de 1982, a corrida de rua em São Paulo e no Brasil começou a ser mais difundida. No anos de 2000, mais de 600 brasileiros participaram da prova.
O melhor tempo de uma brasileira pertence a Márcia Narloch, conquistado em 1993 com 2h32min23seg, (4ª colocada no geral)
Até a vitória do brasiliense Marilson Gomes dos Santos em 2006 com 2h09min58, o melhor tempo de um brasileiro era do Vanderlei Cordeiro de Lima, estabelecido em 1998 de 2h10min42seg, 5º colocado no geral. Em 2008, Marilson se tornaria bi-campeão da prova melhorando seu resultado para 2h08min43.

Por dez anos consecutivos participei da maratona, o melhor resultado foi em 1999, ao completar 40 anos, com 3h14 (o meu aniversário era no dia do evento, essa era uma razão de festejar – correndo!).

Wanderlei Oliveira

Técnico fundador do Clube Corpore, em 1982, e do Pão de Açúcar Club, em 1992. Desde 2000 é comentarista e blogueiro.

2 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Se eu já não sonhasse com esta Maratona, com certeza esse texto me faria sonhar. Um dia eu ainda farei a Maratona de NY e terei estas histórias para lembrar durante o percurso. Parabéns pelas vezes que já realizou esta prova. Deve ter sido incrível comemorar um aniversário correndo em NY.

Wanderlei Oliveira

 

Iniciou no atletismo em 1965. Já percorreu o equivalente à três voltas ao redor do planeta Terra. Técnico fundador do Clube Corpore, em 1982, e do Pão de Açúcar Club, em 1992. Desde 2000 é comentarista e blogueiro.

Categorias

O que andam falando…