Atletismo Corrida de Rua

Largue o cigarro – correndo!

Foto crédito: Roosevelt Cássio - Boliche Filmes
Wanderlei Oliveira
Escrito por Wanderlei Oliveira
Foto crédito: Marcelo Ferrelli – Gazeta Press – São Silvestre 2017

Dia Nacional de Combate ao Tabagismo

Organização Mundial de Saúde (OMS) escolheu 31 de maio como o “Dia Mundial de Combate ao Tabagismo” e o  29 de agosto como o “Dia Nacional de Combate ao Fumo”.

Não é um dia de festa, mas de alerta!

Apesar das fotos chocantes estampadas nos maços de cigarro e campanhas contra o tabagismo, cada vez mais se tem adotado este vício, principalmente entre jovens.

É impressionante o número de fumantes nas ruas.  Dizer que fumar é um hábito: só para fumante.

Hoje cedo, no percurso até o parque vi jogados no chão vários maços de cigarros (quando deveriam estar nos cestos de lixo), com as seguintes frases: “O Ministério da Saúde adverte: ‘fumar causa câncer do pulmão’”, “quem fuma não tem fôlego para nada”, “fumar na gravidez prejudica o bebê”, entre outras.

Segundo a OMS, estima-se que o cigarro mata mais 4 milhões de pessoas no mundo anualmente.

No Brasil, 23 pessoas morrem por hora por causa do cigarro (200 mil por ano).

O fumo é responsável por 30% das mortes por câncer e 90% das mortes por câncer do pulmão.

Cigarro light

Quando cigarros industrializados ou de fumo-de-rolo, cachimbos e charutos são acesos, algumas substâncias são inaladas pelo fumante e outras se difundem pelo ambiente. Todas as formas de uso do tabaco, inclusive os cigarros com mentol, filtros especiais, com baixos teores, têm uma composição semelhante, não havendo, portanto, cigarros “saudáveis” ou cachimbos e charutos que façam menos mal.

Fumaça do cigarro

A fumaça do cigarro contém ciliotoxinas (e mais de 5 mil elementos diferentes) que produzem irritação dos olhos, nariz e garganta.
A nicotina é considerada droga pela OMS, aumenta a frequência cardíaca e com o monóxido de carbono leva à arteriosclerose, doenças cardiovasculares, úlcera gástrica e enfisema pulmonar.

Crianças fumam por tabela

Fumantes passivos morrem duas vezes mais por câncer de pulmão do que as pessoas não submetidas à poluição tabágica ambiental. As crianças, principalmente as de baixa idade, são prejudicadas em sua convivência involuntária.

Benefícios imediatos

Após oito horas sem fumar, o nível de oxigenação na circulação sanguínea começa a se equilibrar.

Depois de 24 horas, diminui o risco de um ataque cardíaco.

E 72 horas após ter parado de fumar, a capacidade pulmonar aumenta em até 30%.

Deixar de fumar só depende de você.

Fonte: Instituto Nacional do Câncer (INCA) Ministério da Saúde

Sobre o autor

Wanderlei Oliveira

Wanderlei Oliveira

Técnico fundador do Clube Corpore, em 1982, e do Pão de Açúcar Club, em 1992. Desde 2000 é comentarista e blogueiro.

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.