Corrida Internacional de São Silvestre

Gazeta Press / Carmem de Oliveira – Corrida Internacional de São Silvestre

Desde o início da fase internacional, em 1945, e da entrada do feminino, em 1975, o país teve alguns destaques no topo do pódio da principal prova de rua da América Latina.

Inscrições para a 96ª edição seguem abertas.

 Como uma das mais importantes provas do calendário internacional, a Corrida Internacional de São Silvestre tem atraído, ao longo de sua história, inúmeros atletas de destaque no mundo e que brilharam por ruas e avenidas da Capital paulista. Competidores renomados como os incríveis Osvaldo Suarez (Argentina), Gaston Roelants  (Bélgica), Victor Mora  (Colômbia), Rolando Vera (Equador) e Paul Tergat  (Quênia), entre outros, confirmam essa condição.

Desde a internacionalização da prova, em 1945, e a entrada das mulheres, em 1975, os brasileiros têm se dedicado para fazer frente aos estrangeiros e, mesmo com menor número de vitórias em relação aos representantes de outras nações, muitos são os casos dos corredores nacionais que mostram a garra e determinação. Marcas que fizeram da Corrida um dos maiores eventos esportivos do país.

No masculino, a São Silvestre passou a receber estrangeiro no mesmo ano do término da II Guerra Mundial e, logo nas duas primeiras edições, o paulista Sebastião Monteiro garantiu o primeiro bicampeonato. Após um período sem grandes resultados, o Brasil voltaria ao topo do pódio nos anos de 1980, com duas vitórias de José João da Silva (80 e 85) e uma de João da Mata (83), dando um novo ânimo ao atletismo nacional. Mesmo enfrentando adversários de prestígio e elevada técnica, seguiram-se conquistas importantes, como a de Ronaldo da Costa (Brasil), em 1994, e a vitória emocionante de Emerson Iser Bem, em 1997, em um duelo histórico com o queniano Paul Tergat.

A partir dos anos 2.000, Marilson dos Santos colocou seu nome entre os grandes da história da São Silvestre com o tricampeonato (2003, 2005 e 2010), além do primeiro lugar de Franck Caldeira, em 2006. O resultado positivo de Marilson acabou sendo, até o momento, a última vez que o país teve um atleta do masculino no topo, mas não tirou o entusiasmo dos competidores de acabar com a hegemonia estrangeira no evento.

Destaques no feminino

No feminino, já foram realizadas 44 edições desde sua estreia e, como no masculino, trouxe às ruas paulistanas estrelas como Rosa Mota (Portugal), dona de seis títulos. As tricampeãs Aurora Cunha (Portugal), Maria del Carmem Dias (México), Martha Thenório (Equador) e Lydia Cheromei (Quênia) foram outras estrangeiras com participações de destaque. Nesse universo, as corredoras nacionais também fizeram bonito, com vitórias significativas.

Carmen de Oliveira, em 1995, foi a primeira brasileira a cruzar a linha de chegada em primeiro lugar. No ano seguinte, Roseli Machado repetiu o feito e também entrou para a lista de vencedoras. Maria Zeferina Baldaia ganhou em 2001, enquanto Marizete Rezende levou em 2002. A vitória de Lucélia Perez, em 2006 marcaria a última conquista entre as mulheres. Outras representantes garantiram lugar entre as dez mais bem colocadas e a vontade continua grande de voltar ao topo do pódio.

Inscrições abertas

As inscrições para a Prova Presencial e para o Treinão Virtual continuam abertas e pode ser feita no site oficial: www.saosilvestre.com.br

Avatar

Wanderlei Oliveira

Técnico fundador do Clube Corpore, em 1982, e do Pão de Açúcar Club, em 1992. Desde 2000 é comentarista e blogueiro.

Adicionar comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Wanderlei Oliveira

 

Iniciou no atletismo em 1965. Já percorreu o equivalente à três voltas ao redor do planeta Terra. Técnico fundador do Clube Corpore, em 1982, e do Pão de Açúcar Club, em 1992. Desde 2000 é comentarista e blogueiro.

Categorias

O que andam falando…