É possível correr uma maratona abaixo das 2 horas?

NIKE 1h59

 A distância oficial da maratona corresponde a 42.195 metros. O recorde de 2 horas 2 minutos e 57 segundos (média de 2 minutos e 54 segundos por quilometro) pertence ao atleta do Quênia Dennis Kipruto Kimetto, de 33 anos, estabelecido em 2014 em Berlim na Alemanhã.

Em dezembro do ano passado, a Nike apresentou o Breaking2, um projeto inovador que pretende diminuir o tempo da maratona para menos de duas horas.

Para realizar essa façanha, a Nike montou uma equipe diversificada, que está tornando realidade essa idéia ousada. São engenheiros e designers, biomecânicos e nutricionistas, fisiologistas e desenvolvedores de materiais, que trabalham juntos para ajudar os atletas Eliud Kipchoge, Lelisa Desisa e Zersenay Tadese a tirar o máximo de cada passo.

Eliud Kipchoge, 32 anos, atleta do Quênia foi medalha de ouro na maratona nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro (2h08min44seg) e campeão mundial dos 5.000 metros em Paris, 2003. Campeão das maratonas de Chicago em 2014 (2h04min11) e Roterdã (2h05min); em 2015, venceu as maratonas de Londres (2h04min42seg) e Berlim (2h04min). No ano passado, conquistou seu melhor resultado na distância ao vencer a maratona de Londres (2h03min05seg), tornado-se bi-campeão da prova. Seu melhor resultado nos 21K é de 59min25seg, em Lille, na França em 2012.

Lelisa Desisa, 27 anos, etíope, foi campeão da maratona de Boston em 2013 (2h10min22seg). Seu melhor resultado foi na maratona de Dubai, nos Emirados Árabes, com 2h04min45seg, em 2013. Já nos 21K têm 59min30seg, conquistado em Nova Delhi, em 2011.

Zersenay Tadese, 34 anos, atleta da Eritreia, África. Atual recordista mundial da meia maratona com 58min23seg, estabelecido em 2010, na cidade de Lisboa, Portugal. Seu melhor resultado na maratona corresponde a 2h10min41seg, em Londres 2012.

BREAKING2: Por que Monza?

Uma volta fixa de 2,4 km no Autódromo Nacional de Monza, na Itália, oferece todas as condições ambientais para a tentativa da quebra da barreira de duas horas da maratona.

Portão de Brandemburgo, em Berlim, Heartbreak Hill, em Boston, a margem do Rio Tãmisa, em Londres, a ponte Verrazano-Narrows, em Nova York e a vasta extensão do Lago Michigan. Estas são algumas das características marcantes dos percursos das maratonas mais famosas do mundo. A cada ano, milhares de corredores treinam para enfrentá-las – se preparando não só para o desafio de correr 42 quilômetros, mas também para enfrentar as condições únicas de clima e pista de cada uma delas.

O ronco dos motores e a correria das equipes de boxes raramente fazem parte da visão de uma maratona. No entanto, uma grande ambição requer pensamento pouco convencional. Por isso, a serviço da tentativa de Kipchoge, Desisa e Tadese, a equipe diversificada do projeto Breaking2 mudou o foco do percurso urbano tradicional para um ícone da velocidade, uma pista de corridas de automóveis.

Determinar o local perfeito de corrida exige um conjunto exclusivo de características ambientais, levando em consideração, a altitude, a temperatura e a pressão do vapor. O objetivo é otimizar as condições.

Depois de vasculhar o mundo para encontrar o local mais adequado, a equipe Breaking2 chegou a uma volta fixa de 2,4 km no complexo do Autódromo Nacional de Monza, próximo a Monza, na Itália.

Basicamente, a localização contempla todos os fundamentos ambientais. A temperatura oscila em torno de 12 graus Celsius e a pressão do vapor é menor do que 12 mmHg. Além disso, o céu normalmente está nublado (minimizando a carga de calor nos corredores) e as correntes de ar não apresentam mudanças de direção drásticas – graças ao fato do percurso estar perfeitamente situado ao largo da costa e no meio de muitas árvores.

Naturalmente, esses dados e as circunstâncias ambientais sozinhas não garantem quebrar a barreira de duas horas. O layout da volta, a extensão do percurso e a elevação atendem a outros critérios essenciais para a tentativa.

Os outros critérios são:

  • Asfalto – embora o asfalto seja a superfície de pista preferida, o circuito de Monza também garante excelente consistência sob os pés.
  • Inclinação da pista – a falta de declives no percurso proporciona um piso limpo e uniforme em todo o circuito.
  • Comprimento – Com 2,4 km, o percurso permite a gestão perfeita de ritmo, hidratação, nutrição e transições da equipe de apoio.
  • Clima – uma análise do histórico do clima de Monza em seis anos, com a exploração comparativa das condições nas maratonas mais rápidas da história, confirmou o potencial do local para um desempenho ideal.

Deixe uma resposta